"A poesia é também uma forma de filosofar, de tentar compreender o movimento da vida, dar-lhe algum sentido, traduzir-lhe para os outros seres, usando mais o sentimento do que a razão. Os ingredientes dessa arte de profundidade filosófica provêm das experimentações das situações que a própria vida fornece, tantas vezes, independente de nossas escolhas. E a tradução é sempre acompanhada de beleza, de leveza, porque não se prende a nenhum proprietário. A poesia se doa a todo aquele que se reconhece e se apropria daquilo que percebe nos seus versos. Está sempre em estado de transformação, sempre interagindo, sempre sendo traduzida segundo a emoção e o conteúdo interno daquele que lê, no momento em que lê. A poesia está sempre viva!"

Sônia Arruda

janeiro 08, 2012

O Amor é de todas as cores

por Sônia Arruda

O amor é azul, com certeza
Cor do mar, do céu com sorte
Onde vivem todos os anjos
Mas, também, o anjo da morte

Então, o amor é verde
Pois a esperança significa
Mas o verde não é maduro
E o sabor se perde em cica

Seria vermelho, então?
Cor da rosa apaixonada?
A face que se cora ao beijo
Na raiva, fica avermelhada

Ah! Só amarelo poderia ser
Cor do sol que dá a vida
Mas... se amarela de medo
Não é uma boa pedida!

Como saber a cor do amor
Se não a há cor que lhe reste?
De todas as cores pode ser
Depende do olhar que lhe veste

Nenhum comentário: